Os “senhores da guerra” e as crianças-soldado (Janus, 2014, pp. 122-123)